Júris e Prémios

Júris oficiais:

1) Competição Internacional: Atribui o Grande Prémio IndieJúnior Allianz (no valor de 1.250€)

Filme premiado: A Poeira do Mar (Héloïse Ferlay)

Menção Honrosa: Alice Júnior (Gil Baroni)

Luísa Sequeira

Luísa Sequeira é realizadora e faz curadoria de cinema, trabalha em diferentes plataformas, como vídeo, filme e fotografia, explorando as interseções do cinema e dos media emergentes. Neste momento está a fazer um doutoramento em Arte dos Media. Trabalhou em televisão, destaca-se o “Fotograma”, um magazine autoral dedicado ao cinema em língua portuguesa. Em 2017 estreou a sua primeira longa-metragem documental, “Quem é Bárbara Virgínia?”. Realizou e produziu várias curtas, entre elas; Născută, Os Cravos e a Rocha, My Choice, Memória, substantivo feminino, La Luna, Passageira, Mulheres no Palco. Luísa realizou o programa, Porto sem Nó, o vencedor do Festival Internacional de Televisão do Rio de Janeiro. Realizou com o artista Sama, uma série de animação para o Canal Brasil. Desde 2010, é diretora artística do Shortcutz Porto e desde 2012 realiza o Super 9 Mobile Film Fest, o primeiro festival português dedicado a filmes realizados com mobile. Realizou várias exposições, entre elas destaca-se: “A luz da Estrela Morta”, na galeria Nuno Centeno ( 2019) e o “ Tempo dos Outros” no Centro Cultural do Mindelo ( 2019). Em 2019 participou na segunda edição da Creative Residence, organizada pela fundação Meta Cultural, envolvendo artistas através da plataforma Magic Carpets na Roménia. Em 2020 colaborou com o TEP ( Teatro Experimental do Porto) com experiências de cinema expandido e vídeo arte. Atualmente está a produzir um documentário com Ana Luísa Amaral e Luísa Marinho, sobre “As Novas Cartas Portuguesas” e está a realizar uma série sobre “ As Pioneiras do Cinema em Língua Portuguesa”

 

Rita Brandão

Rita Brandão é licenciada em Design de Comunicação – Artes Gráficas pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e Mestre em Design de Produto e Serviços pela Escola de Arquitetura da Universidade do Minho. Está atualmente a frequentar o Doutoramento em Design na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, onde desenvolve o seu projeto de investigação acerca dos contributos do Design para a mediação cultural com o público infantil nos Museus. Nos últimos anos, tem focado grande parte do seu trabalho em projetos relacionados com a infância, o design relacional e emocional, utilizando metodologias co-criativas e participativas. Desde Setembro de 2019 que faz consultoria artística e de design e coordena o departamento de Artes da OSMOPE, uma escola sócio-construtivista, cujo projeto educativo se baseia numa racionalidade de projeto e em metodologias de ensino pela Arte.

 

Rita Capucho

Rita Capucho é co-Directora do Porto Femme – Festival Internacional de Cinema, programadora das Femme Sessions e do Shortcutz Aveiro. Desempenha funções como produtora e programadora em várias organizações culturais. Participa como membro de júri em vários festivais de cinema internacionais. Licenciada e mestre em Estudos Artísticos pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. É membro do grupo de trabalho Correntes Artísticas e Movimentos Intelectuais do CEIS20 – Centro de Estudos Interdisciplinares do Séc. XX da Universidade de Coimbra e do grupo Imagem, Arte, Ética e Sociedade da Universidade Federal do Pará. Membro da AIM – Associação de Investigadores da Imagem em Movimento. É uma das organizadoras do Poetry Slam Aveiro e presidente da direcção do Grupo Poético de Aveiro, do qual faz parte desde 2004, no qual trabalha na organização de vários eventos poéticos. Participou em vários recitais de poesia e encontros poéticos. Actualmente pertence ao grupo coordenador da revista “Folhas letras & outros ofícios”. É uma das organizadoras do São Tomé Festfilm e pertence à Associação ASSECOM-CA. Foi um dos membros fundadores da AVANCA | CINEMA – Conferência Internacional Cinema – Arte, Tecnologia, Comunicação, e também do International Journal of Cinema, onde desempenhou funções como produtora editorial. Foi programadora do Cinema Dolce Vita de Ovar, das “Quintas de Cinema” do Cine-Teatro de Estarreja e de “Os Filmes das Nossas Terças” no Teatro Aveirense.

 

2) Escolas: Atribui o Prémio Escolas para Melhor Filme (no valor de 500€)

Filme premiado: Fritzi – Um Conto Revolucionário (Ralf Kukula, Matthias Bruhn)

Ana Castro

Estudante do 12.º ano da Escola Profissional Tecnológica Psicossocial do Porto em técnico de apoio psicossocial.

 

Gustavo Carneiro

Estudante do Instituto das Artes e da Imagem. A relação entre Gustavo e o cinema começou no dia em que viu pela primeira vez o filme “A Laranja Mecânica” de Stanley Kubrick; o qual já assistiu mais de dez vezes. Este acontecimento foi muito importante para Gustavo porque, para além de introduzi-lo no mundo do cinema, acabou por ter uma influência muito grande na sua relação com todas as manifestações de arte – tanto de forma direta, como é o caso da literatura, como foi quando assistiu ao filme e acabou por comprar o livro no qual este se baseia e daí começou de facto a amar de verdade o ato de ler; como também de forma indireta, já que a partir daí ganhou um muito maior interesse por pintura, música, fotografia, teatro, etc.

 

Tiago Magalhães

Estudante de Multimédia (Animação) da Escola Artística Soares dos Reis

 

3) Público: Atribui o Prémio do Público (no valor de 500€)

 

Os júris poderão ainda atribuir menções honrosas, quando as mesmas se justificarem.

IndieJúnior Allianz