Júris e Prémios

Na primeira edição do festival há três júris: um composto especificamente por jovens (entre os 16 e os 18 anos), que atribui o Prémio DoctorGummy para Melhor Filme (no valor de 500€), outro por profissionais da área que atribui dois prémios: Grande Prémio Longa Metragem (1.250€) e Grande Prémio Curta Metragem (750€) e um Júri do Público que irá atribuir o Prémio do Público Trina (500€).

Júri do Grande Prémio Longa Metragem e Grande Prémio Curta Metragem

Abi Feijó

Realizador, Produtor, Professor de Cinema de Animação e Diretor da Casa Museu de Vilar.


Licenciatura nas Belas Artes do Porto (80). Estágio no National Film Board do Canadá (85), onde realiza o seu primeiro filme.

Funda a Filmógrafo (87), a Casa da Animação (01), a Ciclope Filmes (02) e a Quinta Imagem (12).

Como Realizador, assina os filmes: Oh que Calma (85), A Noite saiu à Rua (87), Os Salteadores (93), Fado Lusitano (95), Clandestino (00) e Nossa Senhora da Apresentação (15) entre outros, com os quais recebe mais de 40 prémios e menções.

Exerce ainda funções de Produtor (desde 97): A Noite (99), História Trágica com Final Feliz (05) e Kali o Pequeno Vampiro (12) de Regina Pessoa, Amélia & Duarte (15) de Alice Guimarães e Mónica Santos. Os filmes produzidos receberam cerca de 95 prémios e menções.

Orienta vários workshops de Cinema de Animação em Portugal, Espanha, França, Itália, Israel, Escócia, Polónia,  Brasil, México, Líbano e China, sobretudo com crianças (desde 85) e jovens,

É Professor na Universidade Católica do Porto (99-01), na ESAP (02-16), Na Tainan National University of the Arts (Taiwan) (06-09), na ESAG de Guimarães (desde 2009) e na Universidade do Algarve (12-13), Na BAU – Centro Universitário de Diseño de Barcelona (15-17)

Desempenha ainda as funções de Presidente da ASIFA – Associação Internacional do Filme de Animação (00-02) e de Vice Presidente do ASIFA Workshop Group (95-01).

Co-autor do manual interactivo Teaching With Animation (www.animwork.dk/twa)

Presentemente dirige a Casa Museu de Vilar – a Imagem em Movimento –  (desde 14) e produz as curtas metragens de Animação: Tio Tomás e a Contabilidade dos Dias de Regina Pessoa, em co-produção com o ONF/NFB do Canadá e com Les Armateurs (França) e ainda Ride de Paul Bush, uma co-produção com a Ancient Mariner, Reino Unido.

Marta Madureira

Marta Madureira nasceu e vive na cidade do Porto.

É designer de comunicação e ilustradora, e docente no Instituto Politécnico do Cávado e do Ave onde leciona ilustração na Licenciatura de Design Gráfico e no Mestrado de Ilustração e Animação.

Foi distinguida com alguns prémios relevantes dentro da sua área, entre os quais a menção especial Prémio Nacional de Ilustração (2010 e 2011), 1º prémio 3×3 Magazine of Contemporary Illustration 2012, Prémio SPA – Sociedade Portuguesa de Autores 2016, medalha de prata no concurso Clube de Criativos de Portugal 2016, presença no catálogo White Ravens 2016 e medalha de prata na categoria de ilustração no Art Directors Club of Europe.

Conta com cerca de 20 livros ilustrados para a infância com textos de Adélia Carvalho, Álvaro Magalhães, Ana Luísa Amaral, António Mota, Inês Fonseca Santos, José Vaz, Manuel António Pina, Vergílio Alberto Vieira, entre outros.

É autora e realizadora, juntamente com Pedro Mota Teixeira, da série de animação “As Máquinas de Maria” financiada pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual.

É, juntamente com Adélia Carvalho, fundadora da editora Tcharan.

 

Robert-Jan Lacombe

Nascido em 1986 em Mandima, na República Democrática do Congo.  Com dupla nacionalidade francesa e holandesa, vive na Suiça desde 2006. De 2008 a 2011 estudou na ECAL (École Cantonale d’Art de Lausanne), no departamento de cinema. Em 2011, licencia-se na ECAL.

Júri do Prémio DoctorGummy para Melhor Filme

Diana Arroyo

Chamo-me Diana Arroyo, tenho 18 anos, sou natural de São Paulo, Brasil e frequento a Escola Profissional Bento de Jesus Caraça. Aos 8 anos de idade mudei-me para a Ilha da Madeira onde permaneci cerca de 8 anos. Aos 16 anos fui viver para a Cidade do Porto e estou cá a morar há quase 3 anos.

Francisca Dores

O meu nome é Francisca Dores, tenho 18 anos e frequento a Escola Artística Soares dos Reis. Estou no último ano do curso Comunicação Audiovisual, na especialidade Vídeo, e tenciono tirar um curso superior em Realização, através do qual pretendo começar uma pequena produtora cinematográfica e realizar filmes de autor. Tenho, assim, especial interesse pelo cinema e a fotografia mas também pelos vários campos da arte, como a literatura e a poesia, o desenho e a pintura.

Mariana Nunes

O meu nome é Mariana Antunes Oliveira da Cruz Nunes, tenho 16 anos e frequento a Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto. Nos meus tempos livres gosto de ouvir música, ver filmes, ver televisão, ver vídeos no Youtube e passear.